Buscar
  • Luiza Avellar

A dor do parto

Atualmente nossa cultura vive com medo de tudo, e não seria diferente quando assunto é parto, mas especificamente a dor do parto. Ela assusta por se algo desconhecido e inexplicável, porque pra cada mulher é diferente, e isso tem a ver com a forma q a mulher lida com a dor e também com sua gestação.

Porém, precisamos saber que a dor do parto não é tão assustadora assim. Nosso medo está muito ligado ao cenário obstétrico e ao que escutamos por aí. Dor nem sempre é sofrimento, porém, as mulheres sofrem violências obstétricas, principalmente a partir dos anos 80. Muitas vezes tendo q ficar sozinhas, sem acompanhante, obrigadas a ficar deitadas (posição que gera desconforto respiratório e intensifica a dor e não ajuda em nada o bebê a descer), eram também proibidas de comer e beber, sofrendo manobras de kristeller (empurrão na barriga) e episiotomia (corte no períneo,ou melhor, mutilação na genitália feminina).Tudo isso sim é sofrimento. E quando a mulher passa por um cenário de parto como esse, o parto se torna um evento traumático e a dor, que era pra estar longe de ser sofrida, passa a ser algo sofrido e nunca esquecido.


Com isso, fomos passando de geração em geração por essa ideia de que a dor do parto é insuportável e horrorosa, que não é humano e blá blá blá...mas na real, as mulheres que passam por um parto em que são respeitadas, que tem apoio do acompanhante, que podem escolher como querem ficar e comer e beber, não ficam com a ideia do parto ser um evento traumático, mas sim um momento mágico, único e inesquecível. A dor se torna apenas uma passagem, um ritual.

A dor do parto(contrações) não assusta porque ela não chega de repente de forma avassaladora, não dando tempo nem de respirar, não permitindo que você se mova ou algo do tipo .Ela chega de fininho, aos pouquinhos com os pródomos, a fase latente, numa intensidade não tão forte, com intervalos bem espaçados, fazendo com que aos poucos você entenda como ela funciona, que ela tem um ritmo e com que você vá se acostumando com ela. Aos poucos ela vai se intensificando e ficando com menos intervalo. E quando você começar a pensar que está insuportável é porque está no fim.


E agora? Ela é tão assustadora assim?



1 visualização
  • Instagram - Black Circle
  • Facebook Black Round

Instagram: @materniza

Facebook: /espacomaterniza

Email: espacomaterniza@gmail.com

Tel: 21 99875-0848